blogger | gmail | blogs | o blog original

Tenho reparado na extrema preocupação de todos os intervenientes neste espaço de opinião, lazer e criatividade, em rectificar os poucos erros ortográficos que, vão inevitavelmente surgindo nos seus diversos artigos e comentários. Se por um lado enalteço esse aspecto , que não deixa de ser importante , mostrando sobretudo o enorme respeito que todos nós atribuímos à nossa "gloriosa" e "lindíssima" língua portuguesa. Não posso deixar de temer, por outro lado, que tal facto seja intimidatório, no sentido de afastar possíveis participantes. Relembro que, do grupo de admiradores deste blogue, nem todos tiveram ainda vontade, disponibilidade ou até mesmo confiança para participar activamente com a sua opinião. No meu ponto de vista, estando eu completamente à vontade para fazer este tipo de observação, pois sou daqueles que por muito que tenha estudado (quem me conhece, soltou uma gargalhada!) sempre dei e continuo a dar bastantes erros de ortografia e não só (nunca sei bem onde por a vírgula e outras coisas do género). Não deixo de o considerar um caminho negativo e até perigoso se exigirmos demasiado de nós próprios e elevarmos este nosso "cantinho" à condição de espaço erudito sem direito ao erro, quando o que queremos... e estou certo disso é torna-lo abrangente e aglutinador onde todos os que de alguma forma contribuíram para a sua existência sintam o seu cariz colectivo e descomplexado. Desta forma e como sei que certamente nem todos concordaram comigo, proponho que não sejam os autores dos ditos erros a auto-corrigir-se, mas que deixem simplesmente que aconteçam... sei que não vai ser fácil, mas talvez seja uma boa forma de quebrar barreiras e nos aproximar-mos mais de uma relação "tu cá...tu lá".

Um abrasso......opss...abraço!

video

Mais uma rapaziada dos anos 80 que souberam fazer boa música, esta em particular capaz de nos fazer sonhar.

Os Housemartins foram uma banda que pouco durou (de 1983 a 1988) mas deixaram-nos, de entre outras, as famosas canções "Caravan of Love", "Me and the Farmer" e esta que aqui disponibilizo no Blog de Escuta "Build".
Podemos sentir no final do videoclip já uma premonição mais que evidente do fim deste grupo THE HOUSEMARTINS R.I.P. (Rest In Peace).

Há um rapazinho lourinho com ar de tótó, de sapatinho escuro e meia branca (o baixista) que veio mais tarde a ser muito conhecido e a ganhar rios de dinheiro... ainda anda por aí activo e identifica-se como sendo FATBOY SLIM.

O vocalista juntamente com um roadie (aquela malta que anda sempre vestida de preto e que monta o som e passa a correr no palco para dar as guitarras) fundaram os BEAUTIFUL SOUTH.

banda. The Housemartins

tema: Build

álbum: The People Who Grinned Themselves to Death

ano: 1987

... quem nós quisermos!
Ah pois é... desta vez quem vota somos nós... aqui mesmo no blogue, tenham visto ou não os filmes, gostem ou não, é só votar.
Vão deslizando que por baixo do nome dos autores surgem 3 quadros com as votações para MELHOR ACTRIZ, MELHOR ACTOR e MELHOR FILME.
Quem acertar ganha uma viagem a Fátima a pé.
A votação é no blogue original aqui.

Se, porventura, algum familiar meu, sei lá, um neto, uma nora, um tio, uma avó, um filho, uma sobrinha, alguma vez me perguntasse como haveria de proceder numa situação em que se sentisse estar a ser chantageado, o que lhe diria seria:

“Começa por participar à polícia e tenta arranjar provas com o auxílio das autoridades e, depois, vamos tratar de resolver correctamente o assunto de que precisas”.

Fosse num caso de arrumadores a pedir moedinhas, ameaçando riscar o carro, por um lugar que não lhes pertence e sobre o qual não têm quaisquer direitos, fosse num pedido de licenciamento para fazer uma casa que, às vezes, pelo que se ouve dizer, demora eternidades sem se perceber porquê ou fosse para fazer um supermercado ou fosse para o que fosse a minha posição seria sempre essa.

Excepto se se tratasse de algum fulano estrangeiro e eu tivesse algumas dificuldades de compreensão com o inglês, sabe-se lá porquê – talvez alguma disciplina de língua estrangeira mal concluída – e a conversa pudesse descambar para o torto. Qualquer coisa desde género:

“What happens to you?” e recebesse de resposta “Three millions”. O quê? Éh pá, de millions é que eu não percebo nada! E punha-me logo a andar dali para fora. Compreenderam???

"YES, WEEK END"

"YES, WEEK END"

Adaptação tuga ao lema de Obama e utilizado por aqueles que vão mais cedo para casa às 6ªs feiras (e, se calhar, chegam mais tarde às 2ªs feiras), incluindo os que deveriam estar a votar.

(Autor desconhecido)

São muitas as vozes que se levantam contra o serviço público televisivo prestado pela Rádio Televisão Portuguesa. Se o 2º Canal vai passando despercebido, já o Canal 1 é "massacrado". Não são raras as vezes, em que, nos meios áudio-visuais, jornais ou até mesmo em conversas de café, se discute, se critica sendo poucas aquelas em que se enaltece. Deparamos-nos constantemente com figuras do nosso meio artístico e cultural, político e social, com discursos de cariz intelectual, sempre e quase sempre chocados, entristecidos e desanimados com sua grelha de programação. Compete-me no entanto observar que normalmente esses discursos ou frases soltas, que vão escapando muitas vezes de contextos completamente alheios ao tema abordado, são normalmente feitos nos canais concorrentes!!!
Ora tal descontentamento demonstrado , tem no meu entender origem em vários factores, sendo o mais evidente, em muitos dos casos, o desgosto da falta de oportunidades que tais personagens reclamam para si... e segundo elas, suas por direito!!!! Tudo isto resvala diante de um facto que ninguém tem coragem de analisar com isenção... qualquer que seja o director de programação, acaba por apresentar uma grelha em tudo semelhante aos demais canais privados e isto acontece, não por se tratarem de pessoas que gostam de por em causa aquilo que meia dúzia de inteligentes acha que é o correcto, mas sim porque o verdadeiro serviço publico é dar ás pessoas aquilo que elas querem ver... e por muito que custe é o futebol as novelas e os concursos da treta que a malta devora.


Por motivos familiares estou ligado, de alguma forma, à cultura oriental.
Aquela zona do Mundo fascina-me e, sempre que posso, dou uma espreitada ao blog Bairro do Oriente, cujo endereço aqui deixo já orientado para uma explicação muito interessante sobre como se desenvolve o novo ano chinês que, este ano, começa precisamente no dia do aniversário do meu primogénito, ou seja, hoje. Mais uma vez, parabéns para ele. (http://bairrodooriente.blogspot.com/2009/01/o-novo-ano-do-bfalo.html ).
Vão lá porque o artigo é bem interessante e dá a conhecer pequenos gestos que se concretizam nesta altura, como os “lai-si” e a utilização dos panchões. Também conta como esta é a única altura do ano em que a maior parte dos trabalhadores tem 2 ou 3 dias de férias e em que os funcionários públicos podem ir aos casinos (esta proibição é uma autêntica tortura para o chinês comum que adora apostar). Quando forem a Macau poderão ver o que é fazer dinheiro nos casinos, abertos ininterruptamente 24 horas por dia.
É uma cultura totalmente diferente da ocidental mas muito interessante. Dêem uma olhada pois ficam a conhecer tradições invulgares.

video

Algumas palavras custam a sair, o cérebro processa a informação envia o impulso mas a boca não abre.
"MARRY ME" poderá ser uma dessas palavras.
A designer sul coreana Yoon Jung Yun resolveu esse problema com o anel "Inner Message" que por fora é liso mas que por dentro tem esta frase em relevo.

Agora é para o campeonato e os erros que têm consequência para o resultado continuam a somar. Hoje mais dois ou três e novamente dois deles a beneficiar a equipa "mais grande". Nem vou explicar nada. Quem viu viu e quem não viu tivesse visto.

Uma coisa é certa. Eu não vou "postar" mais sobre este tipo de desporto que não encontra solução para reduzir ou eliminar os enganos consecutivos dos que ajuizam sobre o jogo. E, assim, seja lá quem for que ganhe o campeonato, acharei sempre que foi a feijões...

Além disso, não quero nunca dar comigo a plagiar um anúncio televisivo e a dizer, sobre alguém que se engana ou sobre qualquer técnico que, eventualmente, vire as costas ao jornalista porque não quer responder às perguntas - Tu és macaco.....!


P.S. Mas vou continuar a escrever a verde porque gosto da cor!

Passaram seguramente uns bons quinze anos, e nunca (sem saber bem porquê) mais me esqueci de uma entrevista, em que à data Nicolau Breyner dizia: "O Zé é um dos melhores actores com quem tive o privilégio de alguma vez ter trabalhado"... torci o nariz e pensei... "tá bem, tá bem !"... hoje torço a orelha e digo... "simplesmente genial !". A sua participação no musical de La Féria "Um violino no telhado" é absolutamente "estrondosa" e pensava eu... só alcance daqueles que rotulamos como "Monstros Sagrados", tipo Rui de Carvalho ou "coisa que o valha" ... estava enganado... o homem canta; o homem dança; o homem representa que se farta !
Parabéns ao José Raposo, a quem apostou nele e ao Nicolau que tinha toda a razão!
mensagem publicada no blogue original a 24/01/2009

Andava por aí pela blogosfera quando dou de caras com este texto no Sinusite Crónica que aqui reproduzo com a devida autorização do seu autor Pedro Marques Lopes.
...
Gosto de alcunhas. Sou até daqueles tipos que gostam que o tratem pela alcunha.
Percebo, porém, que há umas quantas pessoas que não apreciam especialmente as suas.
Aquelas clássicas tipo “vidrinhos”, “orelhas” ou “badocha” e que, tipicamente, são dos tempos da escola primária têm uma duração normalmente limitada e, na maioria das vezes, só são lembradas quando muitos anos passados encontramos o cidadão e, não conseguindo nós lembrar o seu nome, são nos rememoriadas pelo próprio. Nada de mais.
As piores são aquelas mais tardias, de liceu ou inicio de faculdade. Essas pegam-se que nem sarna. E quanto mais venenosas, pior.
Imagine o cidadão o meu problema. Sou rapaz de memória limitada e com uma tendência para, repito, gostar de alcunhas. A idade vai passando, vamos perdendo o contacto com muitas das pessoas com que nos fomos dando e, de repente, a descer o Chiado, encontro o “Baldinho” (diminutivo de baldinho de merda), muito bem arreado de fatinho Rosa & Teixeira acompanhado de um senhor também muito bem posto. Que lhe digo eu? Então ó Baldinho?
E que posso fazer se encontro a minha velha amiga “Macinstosh” (homenageada em função dum acto sexual que muito apreciava e que rimava com o nome de um computador) com os seus três filhos e o seu sisudo marido? Hum?
Não é por mal. Tratá-los pelos nomes do Bilhete de Identidade seria como chamar elefante a um gafanhoto.
Prefiro mil vezes fingir que não os vejo do que fazer aquela típica cena ridícula que é dar um abraço meio forçado e lhes perguntar ao ouvido: “Ó Chichi, como é que te chamas agora?”
...

Tomou posse o homem que passará a ser um dos mais poderosos do Mundo. E, com a sua atitude, o seu envolvimento, a sinceridade que aparenta, a capacidade retórica e, acima de tudo, com a sensibilidade que tem para os problemas do cidadão comum, conseguiu criar uma nuvem de sonho nos Estados Unidos, suportada por cerca de 70 % dos seus concidadãos. E, porque não dizê-lo, por muitos seres humanos em todo o planeta que acreditam, querem acreditar, que tudo vai ser melhor com este Presidente.

Logicamente que o seu novo estilo de fazer política, face ao sucesso que apresentou, vai ser copiado e utilizado também por muitos políticos nas suas campanhas eleitorais.

Em Portugal já ouvimos falar em “Mudança” palavra chave de Obama (Change, Yes we can). E também ouvimos dizer que “vamos baixar os impostos da classe média”, o que vai no mesmo sentido da conversa de Joe “the plumber” com Obama, em que este lhe terá dito que se ele ganhava menos de 250 000 dls anuais poderia ficar descansado que os impostos não se alteravam.

E numa coisa tão simples se vê a diferença entre o original e a cópia – um assume-se claramente com um número definitivo - outro refugia-se em duas palavras lodosas – classe média. Mas o que é isso da classe média? Eu ganho 10 000 € anuais sou classe média? E eu, com 30 000 € também sou? Ou eu com 100 000 € o que acham? Quando e quem nos vai dizer o que é isso da classe média para baixar os impostos?

Também em Portugal, na minha geração, se viveu este tipo de sonho, de euforia solidária, de liberdade e de capacidade de erguermos uma Nação num esforço conjunto. Já lá vão quase 35 anos e posso garantir que foi lindo. Um sonho mesmo porque todos acreditámos na generosidade do Homem. Infelizmente não durou muito tempo. A ganância, a avidez pelo poder e pelos bens materiais destruíram-no rapidamente. E, neste momento, talvez sejamos o País da Europa com o maior fosso entre ricos e pobres o que, pessoalmente, me deixa envergonhado porque considero que o povo, ao qual pertenço, não conseguiu agir de modo a obrigar à correcção dessas injustiças sociais e deixou resvalar para a pobreza um número muito elevado dos seus concidadãos

Portanto, deixem-nos viver este novo sonho de que o Mundo vai mudar para melhor e para todos ou quase todos. E esperemos não acordar amanhã e saber que Obama aumentou, lá na terra dele, o IVA para 21 % com a justificação de que não sabia que isto estava assim tão mal. Não é por nada, mas eu gosto de sonhar, e ter esperança nas pessoas ainda faz parte dos meus anseios. Mesmo que tenha de ser alguém que pouco ou nada tenha a ver com o meu País.

Estamos então em época de riscos.

Disse ela: Eu cá risco o TGV.

Disse ele: Eu risco o Mundial de futebol de 2018.

Digo eu, num rabisco: Mas um, o Mundial, dá lucro ao País, os estádios já estão feitos e só vai acontecer daqui a 9 anos. O outro, o combóio, é para breve, a tecnologia é importada, os Alfa pendulares que existem não estão explorados até ao limite e ainda não me explicaram qual a vantagem do TGV.

Digam-me então porque é que o que dá lucro (de acordo com as vozes correntes) não presta e o outro, que tem muitas características de elefante branco, é óptimo. Sou todo ouvidos!
mensagem publicada no blogue original a 20/01/2009

“Ajuda-me a dizer sempre a verdade na presença dos fortes e jamais dizer mentiras para ganhar os aplausos dos fracos.”
Prece árabe

Sobre a ida do Dr. Miguel Cadilhe à Assembleia da República li, no Jornal de Negócios de 20 de Janeiro de 2009, o que a seguir transcrevo:

“Cadilhe revelou ainda que "ao contrário do que disseram o BdP e o Governo as imparidades [perdas, de 750 milhões de euros] foram descobertas pelas auditorias" mandadas fazer pela sua administração.

"Das duas uma: ou é verdade, o BdP tinha conhecimento das imparidades e não actuou, e isso é muito grave. Ou então não é verdade, e já é menos grave, pois será uma questão de saber quem diz a verdade", reforçou Cadilhe, numa referência a declarações de Vítor Constâncio, no Parlamento, sobre o mesmo caso.”

Ora então, estamos bem. Aqui temos mais uma situação em que só um deles estará a falar verdade. E a quem será que o nariz não cresce? Eu não faço a mínima ideia! Juro! Ambos são personalidades intocáveis.

E era nestas situações que o Gepeto era fundamental. Contratávamo-lo, o que seria certamente muito mais barato do que ir a tribunal ou nomear uma comissão de inquérito, e pedíamos-lhe que utilizasse o produto do Pinóquio. Eu só tenho é um problema de imagem por resolver e que podia ser má para o turismo – em vez do País dos machos latinos eventualmente passaríamos a ser conhecidos pelo País dos Narigudos.

video

banda: Sitiados

tema: Vida de Marinheiro

álbum: Sitiados

ano: 1992


1996 foi talvez o mais importante e decisivo ano na vida dos eternos Icon Vadis, sai da formação nesse ano o Zica, fundador e principal elemento da banda.
Depois do "choque" inicial decidimos continuar e à custa de muitas horas de trabalho conseguimos o impensável... não só demos um salto qualitativo como descobrimos a real dimensão daquilo o que até então não tínhamos a mínima noção - o nosso valor - (perdoem-me a talvez falta de modéstia) esse valor era enorme.

Em 1996 seriam muitos os concertos, os concursos de música, a Final do Termómetro Unplugged com os Silence Four depois de eliminarmos os Hands on Approach, a ida à televisão, as primeiras partes de grande responsabilidade com bandas de primeira linha, Quinta do Bill, Polo Norte, Xutos & Pontapés e Sitiados.

Numa dessas memoráveis noites, no pavilhão dos Olivais em Coimbra, tocámos simultâneamente com os Xutos & Pontapés e com os Sitiados e naturalmente tive a oportunidade de privar alguns intensos momentos com as "vedetas", conheci nessa noite o João Aguardela (na foto) vocalista e líder dos Sitiados.

Enquanto tocavam os Xutos estávamos os dois no patamar superior das bancadas quando um puto subindo todos os degraus da bancada disse-lhe com um tom desafiador "dou-te 10 escudos se me arranjares o autógrafo da Sandra"!

A Sandra era na altura a acordeonista dos Sitiados e senhora de umas pernas... bom... as pernas mais famosas da música pop portuguesa... é que a menina tocava sempre com uns calções muito curtinhos.
O nosso acordeonista também tem pernas... mas são peludas... e feias... na minha maneira de ver as coisas.

O João com um sorriso rasgado que me surpreendeu disse-lhe "ok dá-me lá os 10 paus", o puto deu-lhe apenas 5 e disse que não tinha mais, ele sempre com o seu sorriso respondeu-lhe "na, na, vai lá arranjar os outros 5 paus que eu arranjo-te o autógrafo" e lá foi o puto a correr... depois vira-se para mim e diz já quase à gargalhada "os putos são demais".

Nunca mais o vi desde essa altura mas marcou-me a proximidade com que lidava com as pessoas, tratou-me como se eu fosse um músico famoso, claro que a história tem um final feliz o puto conseguiu com algum custo (pois passaram vários minutos) os outros 5 escudos e teve o desejado autógrafo.

O João Aguardela faleceu ontem aos 39 anos vitima de cancro... que descanse em paz.

video

O álbum "This Is The Sea" dos The Waterboys marca fortemente quase todo o meu percurso na música, editado em 1985 "chega-me" aos ouvidos através do programa da RTP Top Disco.

"Chega-me" não todo álbum mas apenas o single de promoção escolhido "The Whole of the Moon", uma fabulosa canção que empurra também a banda para um patamar superior que talvez não mais tenha sido alcançado em álbuns futuros.

Certa vez (em Março de 1986) estava em Lisboa numa loja de discos na estação do Rossio com os meus tios na busca de um 45rpm para oferecer como presente de aniversário ao meu pai, a escolha estava mais que feita e era o "The Whole of the Moon".

A minha tia resolve intervir dizendo "essa é gira mas gosto mais desta" como quem entrava com o guito era ela achei por bem aceitar a sugestão e levo o "Good Heart" de um tipo com uma cara estranhíssima chamado Feargal Sharkey.

Estava longe de imaginar que iria tocar uma dezena de temas desta gente incluindo 2 deste álbum "Old England" e "The Pan Within"

banda: The Waterboys
tema: The Whole of the Moon
álbum: This is the Sea
ano: 1985



Porreiro, pá....eu já nem digo nada. É cada tiro cada melro ou, por outras palavras, cada jogo cada engano. Mas sempre a beneficiar os grandes. Até parece que estamos a falar de política. Não é...

Mas, já agora, falando em grandes. Repararam, por acaso, numa cidadã que foi julgada nesta semana por usar falsamente o título de juíza e, através disso, burlar várias pessoas e/ou empresas? Vi-a, nos noticiários televisivos, chegar a tribunal algemada. Não tinha ar de quem fugiria na primeira esquina que apanhasse livre apesar de ter feito burlas elevadas, sei lá, talvez para aí duns 500,000 €.

Pois bem, também vi o tal sujeito que foi apanhar ar até S. Bento e nem o táxi teve de pagar, entrou mudo e saíu calado, e não vi algemazinhas nenhumas, se calhar estragavam-lhe o verniz das unhas, se é que ele usa. E esse até levava escolta e tinha uns srs guardas à espera dele para os jornalistas não incomodarem. Bom e segundo parece as habilidades havidas já vão em 1 300 milhões de €. Que diferença de tratamento, infelizmente. Até o Madoff foi algemado....

O blogue Bicho Carpinteiro tem hoje um post escrito pela deputada mais bonita de Portugal mas também a que mais mau feitio tem (pelo menos assim parece) Joana Amaral Dias, esse post é uma curiosíssima constatação.

O mandato do cowboy W. Bush começa praticamente com 2 aviões contra as torres gémeas...



... e termina com o "milagre" no Hudson.
Faço aqui a devida vénia à perspicácia da autora do post.

A empresa mexicana Neko Design produziu este ninho original, na realidade trata-se de um porta-clipes magnético.
Bem "esgalhado".

Hoje o meu pintainho faz três aninhos... não podia deixar passar a data em claro e aproveitar este "espacinho" (um dia hás-de saber ler) para poder... para além de te enviar mil beijinhos do papá, da mamã e da mana; de te dizer que és o nosso "Euro milhões"... deixar ainda uma pequena orientação que te há-de acompanhar ao logo da vida...
...Quanto mais nos aproximar-mos da janela maior é o horizonte.
"Rafa" és o nosso pequeno mundo!

Afinal há mais…que não gostam dos off-sides.

Mais um jogo mais um engano e mais uma vitória de um dos grandes. E desta vez foram os meus verdes os contemplados. Até devia escrever num verde desmaiado mas não encontrei.


Assim, pude constatar que há mais adeptos da abolição da regra do fora de jogo. E quando é que passam isso para o papel? Ah, não interessa… o resultado que se lixe, é preciso é discussão.


"Sendo a velocidade da luz superior à velocidade do som, é perfeitamente normal que algumas pessoas pareçam brilhantes até abrirem a boca."
Autor desconhecido

Agora compreendo porque o homem não falou. Mas o que me irrita profundamente é que foi arejar até S. Bento, levou companhia, fez esperar cerca de uma hora pessoas que poderiam estar a fazer o seu trabalho normal e, ainda por cima, não pagou o táxi. Mais uma vez saiu do bolso de todos nós.

Então não podiam telefonar-lhe para os seus aposentos e perguntar:
“V. Exª fala ou fica calado?”. Saíria bem mais em conta e não tinham de estar à espera de nada que é uma coisa que, a mim, me causa urticária. Ainda mais quando estou a pagar.

Fiquei recentemente a saber (embora a fonte... net... nem sempre é fiável) que todos os anos por esta altura e desde 1992 a Rússia e a Ucrânia andam à bolachada por causa do gás.
Por causa do gás não!

Por causa do preço a pagar pelo gás!

Durante os anos da URSS a Ucrânia recebeu da Rússia gás a um preço 10 vezes menor que o preço cobrado aos restantes países fora do Pacto de Varsóvia mas com o fim do sistema político soviético a Rússia tem vindo a querer equilibrar os preços querendo assim cobrar o valor "normal".

É que 15 anos depois ainda têm que vender o precioso gás a um preço 2 vezes e 1/2 inferior ao praticado e daí esta crise.

Quando ouvimos as notícias até parece que os Russos são uns criminosos, no entanto, por causa não sei bem de quem (ou até sei) andámos a pagar petróleo a quase 150 USD o barril só que neste caso dizem que foi um mal necessário.

No caso dos Russos já são uns sacanas que fazem sofrer as pessoas cortando o fornecimento do gás, ou terão os Russos que "pagar" eternamente o fardo do regíme soviético?

Eu estou de acordo com a eliminação da regra do fora de jogo.

Hoje constatou-se que não sou só eu. E, portanto, o golo foi válido, sim senhor, mas não obedeceu às regras em vigor.

E quem beneficiou? Mais uma vez, um clube grande! Que bem poderá obter o 1º lugar.

A marca Condomi dedica-se à venda de objectos e acessórios conhecidos por "sex toys". Esta marca utilizou estes sacos para de uma forma irreverente promover os seus produtos.
Esta acção promocional polémica/ousada/original na certa que irá provocar bastantes sorrisos nos transeuntes, se depois ao verem os sacos reconhecerão ou não a marca por detrás disto já será outro problema.

Taça da Liga 2008/2009:

Penalty não marcado - 1
Glorioso - 2

Pronto, está bem, ganhou o glorioso!

Mais uma vez perdeu o futebol (atenção, não é só com o glorioso, mas podia e devia acontecer menos vezes fosse com quem fosse) e perderam os espectadores que podiam ter assistido a qualquer coisa mais emotiva.

Não sou suficientemente conhecedor da matéria para dizer quem tem razão, não creio que exista alguém suficientemente conhecedor, não creio que possa existir alguém no mundo inteiro que me possa convencer de que um está certo e o outro errado, fazendo fé nesta análise Israel não fica bem na fotografia.

Como deverão imaginar vou seguindo na medida do possível outros blogues, hoje há poucos minutos atrás dou de caras com uma foto (num desses blogues que sigo) que me deixou do mais orgulhoso que poderia estar e que estou certo que deixará igualmente orgulhosos pelo menos alguns dos fiéis leitores deste blogue.

...
Houve um tempo (finais da década de oitenta e início da de noventa) em que o meu pai foi seccionista e até dirigente do Clube do Povo de Esgueira, o meu clube de coração aqui da terra, e vi jogos emocionantes de pavilhão cheio.

Lembro-me em especial de 2 deles por terem sido ganhos pelo Esgueira, por 1 ponto de diferença, num triplo lançado no último momento possível do jogo... esse momento é aquele em que a buzina de facto BUZINA e o jogador já está com os 2 pezinhos no ar e a bola já lançada cai na direcção do cesto... e... tchuá... toma lá 3 pontos... vitória.

Nesse tempo jogavam alguns jogadores que fixei na memória, Dwayne Byrne, Renato, Moutinho, (já me estou a rir acabei de me lembrar de outras coisas), Martinho, Jorge Dias e um tal José Ruivo que passados alguns anos tornou-se num dos meus bons amigos.

Esses jogos foram com a Ovarense e com o Queluz no pavilhão do Clube do Povo.
...

Essa foto espectacular que agora vi é em tudo igual... o resultado foi igualmente a vitória conseguida no último momento possível do jogo... com um triplo... e jogo ganho por 1 ponto!

Nesta matéria o basquetebol é único e permite emoções assim, até ao último quadrimilionésimo de segundo tudo é possível.

Há contudo entre aquelas vitórias do Esgueira que relembrei e esta apenas 3 diferenças de relevo... a década agora é outra.... o clube também... e o herói da proeza... bom o herói da proeza é simplesmente um meu bom Amigo.

Foi o RUI PEDRO.
Podem ler tudo acerca deste feito aqui.
Parabéns Rui só foi pena não ter ido ver-te fazer isto mas com a ajuda desta foto ficou mais fácil imaginar como terá sido.

Isto é só para teres uma noção de quem manda aqui.


E o meu dream era ver aqui no blogue o Zé!

Se eu fosse presidente do glorioso despedia o defesa central......do Nacional.

O que dizer sobre a Carla?
Verdadeira? Sempre!
Refilona? Sempre!
Empreendedora? Só lhe falta o capital!
Dorminhoca? Se a deixarem!
Divertida? Sabe ser!
Fria? Não acreditem nisso!
Mãe? Com excelentes resultados?
Amiga? De poucos!
Companheira? Que dizes Sérgio?
Disléxica? Diz que sim!
Aventureira? Vai a todas!
Insegura? Não precisa de ser!
Chata? O mais possivel!
Disponivel? Tem dias!
Preocupada? Discretamente!

Não pretendo defini-la, nem traçar o seu perfil psicológico.
É assim que eu a vejo.
É daquelas pessoas de quem se vai gostando aos poucos.
Mas quando se aprende a conhecê-la e a aceitá-la, acreditem, vale a pena!

Gosto muito de ti assim!

PARABÉNS

"Jamais haverá Ano Novo,
se continuar a copiar os erros dos Anos Velhos"

Luís de Camões

Piu

Olá João Pedro!!!
A esta hora deves ser o único desse lado!!!

1995, todos solteirinhos ... um com a mania que era jogador da bola, passeando o seu enorme talento nesses magníficos pelados do distrito... outro ostentava à data, o cobiçado titulo de "o mais desejado" eleito sobretudo pelas "canuquitas" de Mataduços e por fim o vais velho, que atravessava o seu auge musical, embora um pouco na sombra do "mítico" Zica, mas galgando terreno e a conquistar o seu espaço, nessa banda que marcou uma época no panorama cultural da nossa região... os sempre vivos "Icon Vadis". A mãe... Dª Alzira que à luz dos olhos de hoje responde por "Vovó Xuxu", à semelhança de tantas outras não queria mais que a união dos seus três filhos. Eis que se lembra de reforçar essa união, comprando um passarinho!!!! sim, sim um passarinho!... promovendo mesmo uma espécie de conselho familiar para baptizar o magnifico exemplar do arraçado de Pastor Alemão (peço desculpa mas não me lembro da "marca" do bichinho), criando para o efeito um concurso, onde todos se candidatavam a padrinhos do Piu-Piu, bastando para isso escrever o nome que gostavam num papelinho, que seria cuidadosamente amarrotado e colocado dentro do então vazio açucareiro...para quê?... para a mamã Alzira, então auto-nomeada representante do governo civil, retirar à sorte o papelinho mágico que iria mudar a vida do passarito... e da minha também!... pelo meio e para envolver todo este cenário num clima de suspense que a ocasião merecia... Dª Alzira distribuía pela toalha, ainda vincada do ferro de engomar sem caldeira e com fita cola a tapar os fios descarnados, deliciosos sortidos caseiros que acompanhavam o tradicional chá de cidreira, que como sempre havia-se rompido do saquinho para dar uso ao velho e gasto coador. Todos nós sentíamos o sabor magnifico e puro da pequena planta oriental (hei.. não se esqueceram que o açucareiro estava vazio...pois não???) Ok... posto isto realce também para a enorme afluência ao açucareiro, numa altura em que os principais analistas perspectivavam uma abstenção em larga escala devido ao maravilhoso dia de praia que se fazia sentir. finalmente o sorteio resultava no seguinte resultado, resultando naquele que seria o resultado resultante dos votos considerados válidos (não esquecer que papelinho indevidamente amarrotado não era considerado!!) e daqueles que nunca chegaram a ser lidos... e o nome sorteado é: Ramalho

Pois é foi a primeira vez que ganhei alguma coisa... nunca mais me esqueci... e como estou a "trabalhar" e na verdadeira dimensão da palavra a "olhar para o navio" (trabalho numa instalação portuária) resolvi partilhar convosco.

Bom Ano!

Tu que estás lá fora a lutar também tens o direito de ter um feliz ano novo...dos teus familiares e amigos que nunca te esquecem nem por um instante...entre a baba de camelo da Soraia, o arroz doce da Teresa, a tarte de maçã da Carla e as entradas da Maria João e Carmelita, conseguimos tirar esta foto.
Mensagem original postada em 31/12/2008

As minhas previsões para 2009:



Vamos continuar a ter liberdade de expressão mesmo que os militares não fiquem satisfeitos com os aumentos;



Vai continuar a aumentar o fosso entre ricos e pobres apesar das promessas do MFA (quem?, como?, quando?, onde é que estão?...);



A avaliação dos Professores inicialmente prevista por MLR não vai ser aplicada, apesar de continuarem a dizer que sim;



O PM vai incluir na declaração de IRS a prenda de natal que recebeu, no valor de cerca de 2000€, para comprar roupinha, assim como os noivos têm de declarar as prendas de casamento;



Finalmente vai haver caos nos Hospitais se a gripe entrar a sério - até agora a demora para ser atendido chega às 22 horas (sem caos);



Os arrumadores da moedinha vão ser todos denunciados como chantagistas e no seu lugar serão instalados parquímetros;



Vão ser banidos os telemóveis das salas de aula sob risco de destruição imediata dentro de um balde com água colocado em todas as classes;

O Conselheiro de Estado não vai voltar a ser desmentido por nenhum vice-governador nem nenhum economista;

Os bancos vão continuar a ser geridos por gente séria;

A minha Família vai continuar a ser linda, apesar de, às vezes, parecer que nos zangamos;

O nosso "block" vai continuar a existir pelo menos até às 2000 visitas;

A minha bola de cristal ficou sem pilhas pelo que não pude verificar se algum Presidente da Câmara irá ser preso;

O caso Casa Pia não vai terminar em 2009;

A minha bola de cristal ficou sem pilhas pelo que não pude verificar se algum Presidente da Câmara irá ser preso.
Mensagem original postada em 31/12/2008